Entrevista com Bianca Guimarães – Conhece o SUP Yoga Vibe Training?

Conheci a Bianca (que todo mundo chama de Bibi!) há uns 3 anos. Na época, viajamos pra casa de uns amigos em comum, em Cabo Frio, e ela levou a prancha de SUP. Foi meu primeiro contato com o esporte e amei de primeira! Lembro que ela me ensinou o básico e fui pro mar tomar uns capotes até aprender a remar. Amei e voltei pra BH já praticando na Lagoa dos Ingleses. Pratico menos do que eu gostaria, infelizmente.

Uns anos se passaram e uma amiga me convidou pra conhecer uma modalidade nova de treino que misturava técnicas de SUP e yoga mas era feita no chão, não na água. Morrendo de curiosidade fui lá ver e era a Bianca a professora! Comecei a praticar e adorei! A aula é mais puxada que a de Yoga pois a plataforma simula a instabilidade da água. Cada movimento ganha mais intensidade e exige mais concentração. É uma delícia!!

A Bianca é ex professora universitária e hoje atleta de SUP (com cinco troféus na carreira) e precursora do SUP Yoga no Brasil! Quem quiser acompanhar, pode seguir o instagram dela: @supyoga ou o site: supyogabrasil.com.br.

NA_PAULA_SUP_YOGA_BIANCA_PERFIL

Pedi pra Bianca contar um pouquinho sobre essa modalidade pra todo mundo conhecer, olha só:
NA_PAULA_SUP_YOGA_pratica_2

 

1- O que é o SUP Yoga Vibe Training?

SUP YOGA VIBE Training é uma plataforma que simula a técnica indoor do Stand Up Paddle (SUP), o esporte náutico que mais cresce no mundo. Na plataforma Vibe Training, aprendemos também a prática do SUP YOGA, yoga sobre a prancha. A atividade potencializa a prática do yoga através da vibração gerada pela plataforma. A plataforma tem 1,83 m de comprimento 0,45m de largura e 0,14 m de altura e a resistência oferecida pela água é simulada pelo elástico do remo.

NA_PAULA_SUP_YOGA_pratica_8

 2- Quem pode praticar?

O esporte pode ser praticado por qualquer pessoa, qualquer idade , não precisa ter experiência em Yoga e nem em Stand Up Paddle (SUP).

NA_PAULA_SUP_YOGA_pratica

3- Preciso ter uma plataforma para praticar?

Não é necessário ter a plataforma pois as aulas são praticadas com revezamento para todos conhecerem a Vibe (plataforma).
Todos os exercícios podem ser feitos no tapetinho de yoga e com o auxílio de um bastão para simular as técnicas de remada do Stand Up Paddle.
A plataforma potencializa os ásanas que também podem ser praticados no tapete de yoga tradicional.

NA_PAULA_SUP_YOGA_pratica_7

4- Quais os benefícios de praticar na Vibe?

Os benefícios do SUP Yoga Vibe training integram corpo e mente! O esporte trabalha e fortalece todos os grupos musculares do corpo, melhora a postura, auxilia na coordenação, desenvolve o equilíbrio corporal, além de combater o stress, ativando a auto-estima e o bem estar. Consciência corporal para vida toda! Além disso, a prática é auto transformadora contando com o auxílio na capacidade respiratória. Conduzindo ao auto controle, concentração e auto confiança.
Trazendo Vitalidade e energia.
Equilíbrio para o CORPO!
Leveza para MENTE!
ALEGRIA para VIDA!NA_PAULA_SUP_YOGA_pratica_6

5- Quantas calorias são gastas por aula?

De acordo com matéria que participei para a Boa Forma, cerca de 600 kcal por hora.NA_PAULA_SUP_YOGA_pratica_5

6- Onde são as aulas?

As aulas são na maioria no studio Supyoga Lifestyle, no bairro São Bento, em BH. Esporadicamente no Parque da Serra do Curral, no alto do Mangabeiras. E também podemos levar até a você a plataforma, se preferir.NA_PAULA_SUP_YOGA_pratica_4

7- As aulas são em turma ou particulares?

A maioria das aulas são particulares ou em duplas mas estamos montando turmas para aulas semanais.NA_PAULA_SUP_YOGA_pratica_3

As fotos são de uma aula delícia que a gente fez no sábado, lá no Parque Serra do Curral, aqui em BH. A fotógrafa fofa é a Rosana Moraes. Quem quiser mais informações sobre as aulas e o esporte, pode procurar a Bianca:

  • Contato: 31-98777-3950
  • Instagram: @supyoga
  • www.supyogabrasil.com.br

 Obrigada Bianca maravilhosa!! Já quero voltar pras nossas aulas no parque! <3

Look do Dia – Tênis de Academia

Se tem uma coisa que eu valorizo no dia a dia é o tal do conforto. Não consigo raciocinar quando estou desconfortável então é isso que eu priorizo em todas as roupas que uso. No dia a dia ou em roupa de festa, conforto em primeiro lugar! Porque a gente veste a roupa pra viver e não vive pra vestir a roupa, certo?NA_PAULA_LOOK_DO_DIA_TENIS_ACADEMIA_2

Então eu sempre procurei os sapatos mais confortáveis pro meu dia a dia. Meu amor por botas não nasceu a toa, nasceu do conforto que elas me dão. Então vocês podem imaginar o tanto que eu AMO essa coisa de poder usar tênis macio, gostoso e confortável de academia no dia a dia, né?

Pra não ficar com cara de roupa mal coordenada, o legal é escolher uma roupa que não tenha cara de “caminhada”. Calça jeans e camiseta pode dar um ar de turista em excursão, sabe? Não curto. Então sempre que uso tênis de academia busco peças com mais informação. Um corte mais moderno, algo que não tenha cara de look básico não pensado.
NA_PAULA_LOOK_DO_DIA_TENIS_ACADEMIA_1

 

NA_PAULA_LOOK_DO_DIA_TENIS_ACADEMIA_3

NA_PAULA_LOOK_DO_DIA_TENIS_ACADEMIA_4

A produção tem que mostrar que foi pensada e não descuidada, deu pra entender? hahahaha Essa quebra de expectativa de um look todo combinadinho é o que deixa mais interessante e que eu sempre trabalho com as clientes de consultoria de estilo! Só de não ter o sapato esperado o look já fica inusitado e mais moderno. Pra andar confortável e interessante por aí! =)

  • Vestido: Ali Express (antigo)
  • Tênis: Nike
  • Bolsa: Dooney & Bourke
  • Brincos: Anna Amour

Marketing Pessoal – Aprendendo com Michelle Obama

Vocês já viram Michelle Obama cantando no Carpool Karaoke? Pois vejam.

Agora que viram, além de virar fã e querer usar uma camiseta com a foto da Michelle, o que a gente pode aprender dessa maravilhosidade? Cantar “Put a ring on it”? Também. Mas tem algo a mais aí que pode ajudar no nosso marketing pessoal: todo mundo é real.

“Nooooooossa Ana! Descobriu a roda, sua inteligentona!” Desculpa, gente. É óbvio, eu sei. E de tão óbvio, a gente acaba ignorando.

Vivemos em tempos de muita exposição e muitos relacionamentos. Sim, muitos relacionamentos. A grande maioria é superficial mas sempre presente. Hoje, temos contato com colegas de sala de vinte anos atrás. Pessoas que talvez nunca mais veríamos na vida, se não fosse a internet, claro. É só adicionar no facebook e pronto. Todo mundo sabe o que você faz, o que gosta, com quem convive, com o que trabalha, o que gosta de comer, o esporte que pratica… Viramos uma pessoa completa. Real.

Nos tempos atuais, não conseguimos mais separar as coisas. Não somos uma pessoa no trabalho e outra em casa. Não temos esse relógio que para às 18:00 e só volta ás 8:00 do dia seguinte. E nem queremos. Gostamos de pessoas cada vez mais reais. Gostamos de nos identificar com aqueles que escolhemos conviver. Pesquiso o instagram do Personal Trainer que vou contratar pra ver o que ele gosta de fazer. Escolho o que tenho mais afinidade. Pesquiso as postagens das arquitetas. Escolho a que tenho mais afinidade. E assim o Branding Pessoal define quem a gente insere no nosso círculo.

As decisões de consumo são cada vez mais baseadas nos posicionamentos pessoais. O profissional que não se posiciona perde automaticamente pontos nessa disputa que é o mercado. Não à toa, a maioria dos clientes de prestadores de serviço vem do seu meio social, seus contatos da vida. Não expandir isso pra internet é restringir seu alcance de mercado. E isso não é muito esperto, né?

Ver Michelle cantando Beyoncé nos aproxima da primeira dama. Me identifico com uma pessoa que escuta música pop. Mesmo que tenha sido no carro, ouvindo o ipod da filha. Mostrar a nossa pessoa real pode ter o mesmo poder sobre nossos clientes em potencial: nos aproximar deles. Mostrar o que você faz na vida, o que gosta, o que não gosta, com quem convive, o que faz no tempo livre. Esse tipo de identificação nos torna reais. Nos torna próximos.

Claro que existe a possibilidade da pessoa não se identificar com você e preferir a “persona” de outro profissional. E sabe o que tem de bom nisso? Seus clientes serão cada vez mais selecionados para você. Para seu tipo de trabalho, seu nicho, seu mercado.

Então, da próxima vez que for pensar em divulgar seu trabalho, pense em como você está divulgando sua pessoa também. Às vezes, mostrar quem você é na vida, de verdade, constrói mais confiança do que uma imagem profissional engessada e polida.

E olha, isso nem é novidade dos nossos tempos, tá? Desde que o mundo é mundo existem almoços, viagens e confraternizações entre empresas visando uma aproximação durante negociações. Isso tudo faz parte do marketing pessoal. A diferença é que agora a gente pode fazer isso pela internet também!